4 motivos para fazer pesquisa de mercado


É preciso conhecer o mercado no qual sua startup irá atuar para tirar o máximo proveito dele

Quantas pessoas teriam interesse pelo seu produto? Quanto os usuários pagariam por ele? Qual o diferencial dele em relação aos concorrentes? Estas são algumas perguntas que você com certeza vai ouvir em qualquer reunião de negócios que participar, representando sua startup. Como saber a resposta? Fazendo pesquisa de mercado.


Ainda na fase de ideação, antes de pensar em qualquer coisa, pesquise o mercado. As pesquisas ajudam a reavaliar sua ideia e planejar estrategicamente seu negócio. Mais do que isso, elas contam com dados sobre o mercado no qual você pretende atuar e a partir delas você pode decidir se vale a pena arriscar tudo ou não.


Inicialmente, você pode contar com pesquisas que já estão prontas e disponíveis na internet, como as que são feitas por órgãos públicos, entidades de classes, universidades, associações e cooperativas, veículos especializados no setor, etc. A partir dos dados que obter, você pode começar a fazer as suas próprias durante participação em feiras, palestras, encontros, etc.


Sem muitos esforços, é possível fazer uma pesquisa online também, com 4 passos simples:


- Defina qual informação você quer obter - se o nome da sua startup é atrativo, hábito de consumo, precificação do produto;


- Crie o questionário;


- Aplique o mesmo junto ao público-alvo pela internet, redes sociais, etc;


- Analise os resultados.


Seja fazendo o aproveitamento de dados, conversando pessoalmente com potenciais clientes ou disparando e-mails, o importante é que você faça uma pesquisa do mercado. Eis os motivos:


1 - Saber o potencial do mercado

As pesquisas possibilitam que você estime quantos possíveis clientes sua empresa vai ter, qual o faturamento que se pode ter dentro de determinado mercado, se ele está crescendo ou retraindo, etc. Alguns mercados têm muita força local, outros em níveis nacional, uns têm forte apelo com uma parcela da população, outros não. Tudo isso influencia na sua estratégia, daí a importância de conhecer o buraco no qual você está entrando.


2 - Conhecer seu público-alvo

Tome como exemplo o Boticário, uma marca de perfumaria que vende produtos masculinos, perfumes, loções, hidratantes, etc. Porém, a maior parte das campanhas feitas por ela são focadas no público feminino. Por que? Porque apesar do mercado do Boticário ser composto por brasileiros de classe média alta interessados em comprar perfumes, o público-alvo dele são mulheres jovens.


Nem todos que fazem parte do mercado, estão dentro do seu público-alvo. Eventualmente, um ou outro vai se interessar pela sua solução, mas ela vai ser melhor aceita por um “perfil” de cliente específico. Por isso a importância de realizar pesquisas de mercado sobre os hábitos de consumo, preço que estão dispostos a pagar, dores que têm, soluções que já consomem, e até mesmo personalidade dos seus prováveis clientes.


3 - Testar seu modelo de negócio

Além de conhecer o potencial do mercado, é essencial saber como soluções parecidas com a sua são entregues, qual inovação pode surgir, quais funcionalidades são essenciais para que as pessoas comprem o seu produto. Não adianta nada você gastar tempo e dinheiro desenvolvendo um software ou aplicativo e, quando lançar no mercado, ele não trazer nada de novo, ou ser totalmente inovador, ao ponto do público não estar maduro suficiente para utilizá-lo. Pesquise se há usuários prontos para o seu produto e qual a melhor forma de oferecê-lo.


4 - Aprender com a concorrência

Ao fazer pesquisas, você vai perceber que muitos clientes estão insatisfeitos com aspectos dos produtos que há no mercado. Assim como vão elogiar certas funcionalidades e características. Sabendo no que os concorrentes erram e acertam, você pode estruturar sua estratégia para evitar as mesmas falhas e melhorar os acertos deles.


Além do mais, é uma boa forma de pensar na precificação de seus produtos e criar a proposta de valor da sua startup, pois na hora de falar com um investidor, você saberá qual o seu diferencial, bem como quais são as suas vantagens e desvantagens.


Você precisa conhecer minimamente o destino da sua startup, quais obstáculos irá enfrentar no caminho e quais recompensas terá no final da jornada. Sem falar que uma solução só é válida se for útil para alguém, no caso de startups, quanto mais possíveis clientes, melhor. Portanto, descubra se há um mercado para a sua ideia e trace a melhor rota para conquistá-lo.

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo